Muita gente que vai viajar fica na dúvida sobre quanto dinheiro levar para a viagem e como levar. O que é mais vantajoso? Um cartão de viagem pré-pago, dinheiro em espécie ou usar o cartão de crédito? Começando pelo mais simples. O cartão de crédito nunca foi a melhor opção, financeiramente falando. Ele é prático e ajuda em situações emergenciais, mas as taxas são bem pouco vantajosas. Principalmente depois de 2014, quando o governo elevou o IOF, o imposto sobre operações financeiras. Dito isso, sobram duas opções vantajosas: para quem vai viajar para os Estados Unidos, por exemplo, vale levar dólar em espécie ou investir em um cartão de viagem pré-pago. Especialistas defendem que é importante contar com todas as frentes disponíveis. Isso evita imprevistos e desconfortos.

Para quem vai comprar dólar em espécie, a dica é procurar uma empresa de câmbio que ofereça boas taxas. A cotação do dólar varia muito, por isso, é importante estar atento para saber qual Casa de Câmbio oferece a melhor cotação do dólar. Vale lembrar que quase toda empresa de câmbio oferece o cartão de viagem pré-pago. A vantagem de levar dinheiro vivo é que o viajante consegue se programar em relação aos seus gastos e evita pagar o IOF de 6,38%. Mas as vantagens acabam aí.

O cartão de viagem pré-pago também onera o cliente com os 6,38% de IOF, mas tem muitas vantagens em relação aos outros meios de pagamento. Para começar, o cartão de viagem pré-pago é uma opção mais segura no dia a dia. Todos sabemos que as grandes cidades, aqui ou em qualquer lugar do mundo, podem ser perigosas. Há muitos roubos. Enquanto turistas com dinheiro vivo são alvos fáceis de ladrões, os que portam um cartão de viagem pré-pago são alvos menos óbvios.

Além disso, o cartão de viagem pré-pago tem a vantagem de ser uma opção em que o turista tem total controle dos gastos. Com o cartão de viagem pré-pago, o cliente pode comprar dólares e abastecer o cartão. Isso faz com que ele tenha consciência quantidade exata de dinheiro de que ele dispõe. Além disso, ele não fica sujeito à variação cambial.

Cartão de viagem pré-pago, cartão de crédito ou dinheiro vivo?

Ainda na dúvida sobre as vantagens de cada meio de pagamento? Vamos organizar então as vantagens e desvantagens.

Dinheiro vivo: cliente evita os 6,38% de IOF, mas corre o risco de andar com grandes quantias no bolso.

Cartão de viagem pré-pago: opção mais segura. O turista não precisa andar com grandes quantias em “cash” e controla seus gastos. A desvantagem é que não se livra do IOF.

Cartão de crédito: O cliente paga IOF e fica sujeito às variações do dólar, tendo aquele famoso susto quando abre sua fatura. Uma vantagem é a praticidade e o fato de poder acumular milhas.

Quer saber como fazer um cartão de viagem pré-pago?

DayCâmbio –  Rede de casas de câmbio do Grupo Daycoval.

Negocie agora com nossa equipe, temos diversos canais de contato para tirar suas dúvidas e fechar o melhor negócio. São mais de 80 lojas de câmbio em todo o Brasil para um bom negócio!